O que são tributos cumulativos e não cumulativos?

BV_Inspira_carro_financiado_imposto_de_renda

Antes de tudo, é importante entender o que é a recuperação tributária. Podemos considerá-la como a recuperação de impostos, taxas e contribuições que foram pagas pela empresa, mas que foram estabelecidas de forma ilegal pelo governo.

Vale lembrar que qualquer empresa, seja pública ou privada, tem esse direito de recuperação tributária.

É fundamental fazer esse levantamento dos tributos, pois ajuda a identificar e encontrar falhas, reduzindo as possibilidades de as empresas receberem atuações e pagarem multas altas/juros.

Além disso, essa recuperação pode reduzir a carga tributária e, consequentemente, reduz gastos com tributos, melhora a gestão financeira e facilita investimentos para expandir o negócio.

Alguns exemplos de tributos que podem ser recuperados:

-PIS (Programa de Integração Social);

-Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social);

-ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços);

-IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados);

-ICMS-ST (ICMS-Substituição Tributária);

-IRPJ (IMPOSTO DE RENDA Pessoa Jurídica);

-CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido);

-FGTS (fundo de garantia por Tempo de Serviço);

-INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social).

 

Tributos cumulativos e não cumulativos

Você sabe quais são os tributos cumulativos e quais não são? O tributo cumulativo não possibilita o crédito para a empresa, ou seja, a mesma não terá direito a crédito do tributo pago no momento da aquisição de uma mercadoria, é um imposto “em cascata”.

Alguns exemplos são:

-O PIS (Programa de Integração Social).

-A COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social).

-A antiga CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira).

No caso do PIS e da COFINS, há uma particularidade. O imposto é cumulativo para empresas de lucro presumido, porém, é não cumulativo para empresas do lucro real.

Mas, o ponto positivo é que as organizações enquadradas no lucro presumido pagam alíquotas menores quando comparadas com as do lucro real.

Já o tributo não cumulativo, são aqueles que podem gerar um crédito para a empresa.  Exemplo:

-ICMS.

-O IPI.

-O PIS para empresas do lucro real.

-E a COFINS, também para empresas do lucro real, além de outros tributos.

É importante ter ciência de que um planejamento tributário é fundamental para uma empresa, pois é preciso identificar as vantagens de aderir o lucro presumido ou o lucro real. A GRI pode te ajudar nessa tarefa! O assunto pode parecer complicado, mas nossa empresa é especialista nisso.

Entre em contato!

Como a GRI pode te Ajudar?


SOLUÇÕES PARA EMPRESAS

Assessoria Tributária e Fiscal às empresas de médio e grande porte.Levantamento e recuperação de créditos tributários estaduais, federais e previdenciários.

SAIBA MAIS
SOLUÇÕES PARA PRODUTORES RURAIS

O crédito ICMS é um direito do produtor rural! Nós fazemos todo o levantamento e cálculos para que o cliente possa usufruir dos seus créditos disponíveis.

SAIBA MAIS